• conversocomunicacao

Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade 2022 começa nesta sexta


Marcos Knupp (pró-reitor de Extensão e Cultura da UFOP); Gabriela Lima Gomes (pró-reitora adjunta de Extensão e Cultura da UFOP); e Cláudia Marliére (reitora da UFOP) Foto: Alice Carpes


Serão 17 dias de efervescência cultural com uma programação gratuita composta por shows, espetáculos cênicos, exposições, oficinas, mostras de filmes e workshops


O tradicional Festival de Inverno da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) ganha novamente as ruas, praças e espaços públicos de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade. O tema "Encontros" reforça o valor das trocas entre cidades com tradições tão diferentes e que, nesse intercâmbio, potencializam as reflexões e os aprendizados.


A programação do evento foi lançada oficialmente durante a coletiva de imprensa realizada na manhã dessa quarta-feira (29). Com aproximadamente 40 atrações e atividades, o evento será realizado de 1º a 17 de julho, trazendo uma programação inteiramente gratuita com shows, peças teatrais, exposições, oficinas, mostras de filmes e seminários. A abertura oficial do Festival de Inverno será nesta sexta (1º de julho), às 19h30, no Teatro Ouro Preto do Centro de Artes e Convenções da UFOP. No mesmo dia, às 21h, a banda ouro-pretana Acúrdigos abre a programação musical, no palco externo do Centro de Artes e Convenções.


Desafios

Para a reitora da UFOP, Cláudia Marliére, a edição deste ano “é um resgate do que sempre foi o objetivo principal, que é a formação acadêmica e cultural. O Festival volta à origem, para um evento mais formativo”. A reitora ainda explicou sobre o desafio de se realizar um Festival desse porte em meio aos cortes sofridos pelas universidades. “As universidades federais brasileiras têm sofrido com os cortes de verba. A UFOP teve R$2 milhões cortados. Esse recurso é para manter a universidade funcionando. Impacta as atividades administrativas, como os contratos de manutenção diária da universidade e a realização de eventos como o Festival. Isso é traumático. Para não deixar de promover o Festival, pensamos no objetivo dele e no que podíamos fazer em termos de formação. O Festival está em qualidade e quantidade suficiente e vai ser muito proveitoso para quem desejar participar dele”, complementa Marliére, ressaltando que isso também demonstra o compromisso da universidade com a população onde a instituição atua, além de toda a comunidade acadêmica.


“A realização do Festival de Inverno é vanguarda, é um ato de resistência. Temos pouco investimento financeiro, no entanto, temos um investimento que transborda, que é de amor, de paixão, de vontade de fazer acontecer e de movimentar essas cidades. A universidade tem o papel de ser transformador social”, afirma a pró-reitora adjunta de Extensão e Cultura da UFOP e coordenadora-geral do evento, professora Gabriela de Lima Gomes.


Cuidados especiais pela pandemia

O pró-reitor de Extensão e Cultura e coordenador-geral do Festival, Marcos Knupp, destaca outro desafio na organização e produção do evento que se refere à sua realização após o período de isolamento e com atividades remotas devido à pandemia de Covid-19. “A edição do Festival está completa. Exigiu de nós muita criatividade, por conta do momento muito complexo que a gente vive com os cortes orçamentários e também ao retorno presencial. Entendemos que vai ser um grande encontro. As pessoas estão querendo se reencontrar, e isso nos deixa com uma grande expectativa. Por isso, o Festival deste ano se chama ‘Encontros’, demarcando de fato o retorno do Festival no momento transpandêmico, com o retorno presencial, com muita alegria, muita felicidade, mas sem baixar a guarda para essa pandemia, que ainda existe”.


As apresentações estão sendo pensadas com atenção ao cuidado individual, na busca de amenização dos problemas causados durante a pandemia e com a valorização das manifestações culturais locais. São privilegiados os espaços abertos. Além disso, é exigido o uso de máscara pelo público em ambientes fechados.


O Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade 2022 é uma realização da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Fundação Gorceix, a Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Aliança Francesa, além do apoio do Farid e da parceria institucional das Prefeituras de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade. A programação completa pode ser conferida no site festivaldeinverno.ufop.br.



Serviço

Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade 2022

Programação gratuita: Shows, espetáculos teatrais, exposições, mostras de filmes, oficinas, workshops e seminários

Data: 1º a 17 de julho

Local: Espaços culturais e ruas das cidades Ouro Preto, Mariana e João Monlevade

Mais informações: https://festivaldeinverno.ufop.br/



Imagens

Arquivo da edição de 2019: https://www.behance.net/festinverno

Edições anteriores: https://www.flickr.com/photos/festivaldeinverno/


Assessoria de Imprensa - Acentue Comunicação

E-mail: acentuecomunicacao@gmail.com

Ana Paula Martins: (31) 98916-8443