• conversocomunicacao

Democratização da cultura continua sendo o foco do Projeto Girarte

Updated: 5 days ago


Seis municípios de Minas Gerais recebem ações formativas, intercâmbios culturais e apresentações cênicas promovidas pelo Projeto Girarte no primeiro semestre de 2022

A pandemia de covid-19 impactou fortemente o setor da Cultura no Brasil. Grupos culturais tiveram que reinventar processos e produtos para se adequar ao novo cenário. Em Cataguases, Zona da Mata de Minas Gerais, não foi diferente. O Projeto Girarte desenvolveu novas metodologias, e investiu grandes esforços para manter seu foco na democratização da cultura, vencendo de forma ativa os primeiros anos da pandemia, e agora no primeiro semestre de 2022 atua com ênfase em ações presenciais. Em Cataguases-MG e Leopoldina-MG, estão sendo desenvolvidas oficinas artísticas de Dança Contemporânea e Balé Clássico, e ainda neste primeiro semestre de 2022 o Projeto Girarte irá circular com ações itinerantes pelas cidades mineiras de Rio Pomba, Guidoval, Dona Euzébia e Guarani. As ações contam com patrocínio da Energisa Minas Gerais e MIBA Industrial Bearings Brasil, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, e o apoio da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho.

“Sempre priorizamos, em nosso trabalho, viabilizar o diálogo entre arte e educação. Estamos muito felizes com a oportunidade de retomar esta interação tão importante com a comunidade escolar de diversos municípios de nossa região. Revisamos toda nossa metodologia própria de ações formativas voltadas para as diferentes comunidades e escolas, e criamos um novo trabalho cênico, que irá contribuir muito com a formação de plateia, como referência de trabalho cênico profissional e estímulo à produção artística nos diferentes municípios”, explica Marcus Diego, gestor sociocultural e diretor artístico do Projeto Girarte.

O novo trabalho cênico do Projeto Girarte intitulado como “O Tropeço da Princesa”, traz uma pesquisa diferenciada do diálogo entre Dança e Teatro. A obra permite viajar para o Reino de Limpezópoles, onde é possível conhecer personagens incríveis, que apresentam uma história muito criativa, capaz de despertar a consciência ambiental e encantar espectadores de todas as idades, com excelência cênica. “Todos os nossos trabalhos se alinham com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS/ONU). Sempre estamos com esforços voltados para questões de sustentabilidade e redução de complicadores sociais”, completa Marcus Diego.

As ações repercutem positivamente nos territórios, como mostra Haroldo João da Silva, diretor da Escola Estadual Corina Vieira Henriques, do distrito de São Manoel do Guaiaçu, em Dona Euzébia/MG: “Confirmamos nossa participação e parceria com o Projeto Girarte, e aproveitamos para manifestar nossa imensa gratidão pela oportunidade e para parabenizar pelo brilhante projeto, que leva para nossas crianças e adolescentes conteúdo com qualidade. Com essas práticas educativas e culturais, podemos construir um amanhã mais solidário e com sabedoria”, pondera. Com ações como as previstas no primeiro semestre de 2022 entre outras, o Projeto Girarte se consolida cada vez mais, como referência em trabalhos de democratização cultural no estado de Minas Gerais.

Incentivo e democratização da cultura

Para o segundo semestre de 2022, o Projeto Girarte continua a trabalhar de forma intensa, já confirmando parcerias com empresas como CBA e Bauminas, por meio da Lei Rouanet, que irão viabilizar grandes impactos socioculturais na região. Estão previstas, também, ações nacionais e esforços em andamento para ações internacionais. O apoio das empresas, por meio de mecanismos de incentivos fiscais, contribui com a sustentabilidade do trabalho e, consequentemente, com a democratização do acesso à cultura. Projetos como o Girarte, sediados no interior do Brasil, buscam desenvolvimento contínuo e sustentabilidade de suas iniciativas, que são responsáveis por manter acesa a circulação de ações culturais locais.

O Projeto Girarte agradece a confiança de empresas como do Grupo Energisa, MIBA Industrial Bearings Brasil, Grupo Bauminas e empresas do Grupo Votorantim, como a CBA. “Assim como inúmeros outros projetos geniais no Brasil, buscamos, de forma natural, justificar a necessidade e a importância dos mecanismos de incentivos fiscais. Estamos sempre abertos para novas parcerias”, enfatiza Marcus Diego.

Atualmente a equipe de circulação do Projeto Girarte é composta pelos artistas Alan Resende, Fabiano Banna, Natália Barros, Marcus Diego e Tatiane Dias, além do suporte da coordenadora artístico pedagógica Priscila Sandes e da cenotécnica Fernanda Pinheiro.

O Projeto Girarte se encontra aberto para parcerias através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (IR) e Lei Estadual de Incentivo à Cultura (ICMS), empresas interessadas em direcionar seus impostos para as ações socioculturais do projeto, podem saber mais detalhes no site www.projetogirarte.com.br e pelo telefone (WhatsApp) (32) 98887-3531.

Fotos para divulgação: https://www.flickr.com/photos/129592294@N02/albums/72177720299644590

Site: www.projetogirarte.com.br

Instagram: @projeto_girarte

YouTube: https://bit.ly/GirarteYouTube